Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Coluna de Marcos Roberto: um estadista
08/09/2020 18:34 em Colunas

Ontem o Brasil escutou palavras de um estadista, dizeres reconfortantes, e que são capazes de encher-nos de uma vívida esperança. Não meus caros, não estou aludindo as palavras de Jair Bolsonaro, que em mais uma oportunidade reafirmou, o seu compromisso com os ideais que o levaram a tal cargo, como o negaciosnismo. Estou claro, remetendo ao palanfrório de Lula, que em um discurso inspirado, lembrou-nos de que temos muito a fazer nesse país. Assumindo o seu papel de protagonista nesse tabuleiro, viera com dizeres, como o combate a desigualdade, a distribuição de renda, explicitar as bandeiras pelas quais os progressistas, devem priorizar, sem ódio ou rancor, posicionou-se como um agente ativo na elaboração de uma nação unificada. 

 

Em um vasto horizonte, onde temos os mais diversos quadros qualitativos na esquerda, o ex-presidente coloca-se a disposição da sociedade, esvaindo-se da penumbra que o encobria até esse instante, uma vez que ao sair do cárcere, optou por uma vivencia mais sóbria, atenuando a virulência do discurso, que muitos aguardavam que ele tivesse contra o presidente da republica, fizera ao inverso, focalizou em conceder entrevistas e através de seu aparato jurídico, buscar a comprovação de sua inocência. Mas ontem sentimos, como uma fênix, a essência de um líder surgir, e com isso direcionando para qual caminho a esquerda deve rumar. Como se já estivéssemos em 2022, disponibiliza o seu nome e o do PT, para serem participes de uma base sólida de oposição.   

 

E preponderante para suplantarmos ao fascismo que assombra os nossos dias, termos pessoas que realmente anseiam por uma transformação do país. Que tenham em seu espírito a capacidade de desprender-se de arestas passadas e observam os embates que estão avizinhando-se. Desde 2016 demonizam ao partido dos trabalhadores, e muitas buscam tangenciá-los ao um esquadro inferior, mas como vimos no pronunciamento de Luiz Inácio, a força da sigla não decaiu, e prossegue presente no debate publico. Para extirparmos ao mal que está no poder, todos são necessários, como o Lula e o PT. 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!