Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Coluna de Marcos Roberto: Como entender ao Brasil
11/08/2020 19:10 em Colunas

De quem é a culpa de estarmos, vivenciando um dos momentos mais dificultosa, da história brasileira, com mais de 100 mil mortes registradas, devida a renitente onda de contágio pelo coronavírus? Bolsonaro, com o auxílio do ministério da saúde, elencou os partícipes da tragédia, e claro, o presidente afugentou-se de sua responsabilidade, colocando-a sobre os costados, de governadores e prefeitos, erigindo em mais uma oportunidade, a tese de que o seus intentos, eram aqueles que, trariam o benefício esperado para todos. E posiciona-se como o homem, que buscou fazer tudo que estava em sua jurisprudência, sabemos de que isto é, inverídico, mas infelizmente existem os que acreditam. 

 

A estratégia é nítida, tenciona retirar de seus algozes, a credibilidade de seus esforços nesse período. Direcionou através desse ranking, ataques a João Dória, Eduardo Leite, Romeu Zema, e também a Mandetta, possíveis concorrentes pelo assento palaciano. E também utiliza-se do êxito do auxílio-emergencial para arraigar a imagem de um homem preocupado com os mais vulneráveis, como os cidadãos do norte e nordeste brasileiro, emblemático reduto de Luís Inácio e do bolsa família. Esses estratagemas fazem com que seres, que necessitam de recursos para sustentar o seu núcleo familiar, sobreponham-se sobre as atrocidades do governo durante a pandemia, e enxerguem em Jair Bolsonaro, a solução plausível para as suas agruras, uma vez que creem de que ele, é o responsável por tal ajuda. 

 

O desafio aos que avistam a realidade cotidiana, é compreender o que está ocorrendo no Brasil, o porquê de uma fração de nossa gente, não consegue ver o óbvio, do homem pernicioso que temos no poder, e que vai destrutivamente, dilacerando com toda uma estrutura importante de proteção social, e que vai com suas ações levando-nos a um estado inclemente de saturação. Ter paciência para com o Brasil é preciso. 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!